Institucional

16/10/2020

Membro do MPPR com 50 anos de atuação é homenageado

O procurador de Justiça Luiz Roberto de Vasconcellos Pedroso recebeu na manhã da última sexta-feira, 16 de outubro, em solenidade realizada perante o egrégio Colégio de Procuradores de Justiça do Ministério Público do Paraná, a Medalha do Mérito Institucional. A honraria deu-se em reconhecimento por sua notável dedicação e competência durante 50 anos de exercício na carreira, bem como por sua inestimável contribuição para o fortalecimento e aperfeiçoamento do Ministério Público do Paraná. Realizada de forma semipresencial, a solenidade contou com a presença de integrantes da Administração Superior do Ministério Público e de familiares do homenageado, sendo acompanhada de forma virtual pelos demais integrantes do Colegiado.

Ao iniciar a solenidade, o procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, classificou a ocasião como um momento único na história do Ministério Público do Paraná. “Ao registrar a destacada trajetória profissional do nosso homenageado, nos reportamos diretamente à própria história do Ministério Público. Luiz Roberto Pedroso exerceu majestosamente sua função ministerial e somos testemunhas desse caminhar”. Sobre a contribuição deixada por Pedroso aos colegas, o procurador-geral de Justiça foi enfático: “Estamos certos de que seus passos permanecerão indelevelmente marcados no percurso do Ministério Público do Paraná. Você continuará com as armas desensarilhadas, com o propósito que sempre perseguiu, que é o de realizar o melhor para a população paranaense, para a sua família e para a nossa instituição”. Gilberto Giacoia concluiu mencionando que teve o privilégio de, no ano 2000, enquanto procurador-geral de Justiça, presidir a cerimônia de posse (de procurador de Justiça) de Luiz Roberto Pedroso e que novamente sentia-se honrado de estar à frente da entrega da homenagem máxima do MPPR ao membro da instituição.

O procurador de Justiça Hélio Airton Lewin, decano do Colégio de Procuradores, exaltou: “Me sinto extremamente honrado e gratificado por figurar nesta linda página da nossa instituição. Sem dúvidas, o acontecimento que hoje comemoramos possui uma relevância histórica que há de consignar, indelevelmente, esse momento nos anais da história da nossa instituição”. Lewin também reforçou o quanto Luiz Roberto de Vasconcellos Pedroso foi e continua sendo referência no percurso profissional de tantos membros do Ministério Público. “Eu mesmo tive a honra e o privilégio de tê-lo como companheiro de comarcas contíguas, eu em Matelândia e ele em Medianeira”. O decano transmitiu ao homenageado diversas mensagens que lhe foram dirigidas por outros colegas procuradores de Justiça.

Resgate – Recordando-se de momentos de sua trajetória pessoal e profissional, como o fato de seu pai, Ignácio Reuter Sottomaior Pedroso, ter sido promotor de Justiça e atuado na comarca de Paranaguá até o ano de 1984, Luiz Roberto de Vasconcellos Pedroso destacou: “Eu sempre vivi o Ministério Público, passei toda a minha vida nessa instituição e esse foi um dos fatores que certamente me levaram a ingressar na carreira. O trabalho de nossa instituição sempre esteve muito presente em minha vida, mesmo antes de eu ter aqui iniciado profissionalmente”. Sobre o início de sua carreira na instituição, Pedroso lembrou dos desafios então existentes. “Há 50 anos o Ministério Público era uma instituição muito pouco conhecida e as dificuldades eram muitas. Lembro-me quando assumi como promotor de Justiça titular na comarca de Capanema, em 1970, logo percebi os obstáculos orçamentários que tínhamos. Para se ter uma ideia, ao chegar na sala destinada ao Ministério Público no prédio do Fórum da cidade, percebi que não existia sequer mesas, cadeiras, estantes ou qualquer material de expediente. Minhas primeiras denúncias e pareceres, recordo-me, fiz em folha de papel almaço pautado, que eram as únicas que encontrava no comércio local”. Sobre a interação com a comunidade local de uma cidade do interior do estado, Pedroso destacou: “Ali aprendi a importância do papel do promotor de Justiça na vida cotidiana das pessoas, recebendo daquela população questões que, muitas vezes, poderiam parecer simples e banais, mas que, para aqueles cidadãos, eram de absoluta importância e muitas vezes delas dependiam suas vidas”. E completou: “Aprendi, então, que em todas as situações as pessoas devem ser tratadas com o máximo de respeito, especialmente por nós, membros do Ministério Público que temos o dever institucional de lutar pela defesa de seus direitos”.

Muito emocionado, Luiz Roberto de Vasconcellos Pedroso finalizou: “Hoje, às portas da aposentadoria, vejo com grande satisfação e muita alegria a concretização dos sonhos e anseios dos promotores que nos antecederam, qual seja, o de termos, como preconizado no artigo 127 de nossa Constituição Federal, um Ministério Público fortalecido e amplamente reconhecido pela sociedade. Agradeço, na companhia de minha esposa, filhos e netos, a homenagem que hoje recebo com a outorga desta memorável medalha que, tenham certeza, para mim e para toda a minha família, tem um valor inestimável. Certamente ela ficará guardada eternamente no coração de nossa família”.

Em nome da família do procurador de Justiça condecorado, seu filho, Rafael Vieira de Vasconcellos Pedroso, que é magistrado no Tribunal de Justiça do Paraná, agradeceu à instituição a honraria concedida ao pai. “É com muito orgulho e emoção que presenciamos meu pai receber a homenagem dessa instituição que tanto admiramos. Vê-lo completar o percurso de sua vida profissional com todo o carinho de seus colegas, o que, aliás, sempre foi uma marca sua por onde passou, e ter a admiração daqueles com quem trabalhou, é muito gratificante”.

Trajetória – Luiz Roberto de Vasconcellos Pedroso ingressou no Ministério Público do Paraná em 1969, iniciando sua carreira na instituição como promotor substituto em Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba. Ao longo dos 50 anos de Ministério Público, atuou nas comarcas de Capanema (1970), Medianeira (1974), Wenceslau Braz (1976), Jacarezinho (1978), Santo Antônio da Platina (1980) e Ponta Grossa (1985). No ano 2000, foi promovido ao cargo de procurador de Justiça, estando atualmente em exercício no 3º Grupo Cível da Procuradoria de Justiça.

Além do homenageado e do procurador-geral de Justiça, também compuseram a mesa solene do evento o corregedor-geral de Justiça, Moacir Gonçalves Nogueira Neto; o procurador de Justiça Hélio Airton Lewin, decano do Colégio de Procuradores; o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Administrativos, José Deliberador Neto; a subprocuradora-geral de Justiça para Assuntos de Planejamento Institucional, Samia Saad Gallotti Bonavides; o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Jurídicos, Mauro Sérgio Rocha e o promotor de Justiça André Glitz, presidente da Associação Paranaense do Ministério Público (APMP), que, em nome da entidade de classe, presentou a esposa do homenageado, Maria de Lourdes Vieira Pedroso, com um buquê de flores.

Medalha – A Medalha do Mérito Institucional foi criada pela Resolução 8.973/19, da Procuradoria-Geral de Justiça, destinada a membros e servidores que, no decorrer de expressivo e efetivo período de atividade funcional, prestaram relevantes serviços ao Ministério Público do Paraná. A honraria ao procurador de Justiça Luiz Roberto de Vasconcellos Pedroso foi conferida por meio do Ato nº 425/2020, da Procuradoria-Geral de Justiça, após deliberação unânime do Conselho Superior do Ministério Público.

Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
comunicacao@mppr.mp.br
(41) 3250-4264

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem