Meio Ambiente

09/06/2021

Gaema de Paranaguá expede recomendação para que obras que beneficiarão portos de Antonina e Paranaguá reduzam impactos ambientais

O núcleo de Paranaguá, no Litoral paranaense, do Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema), unidade do Ministério Público do Paraná, expediu recomendação administrativa com o objetivo de assegurar que sejam promovidas adequações num projeto de execução de obras na região conhecida como Pedra da Palangana. O documento é dirigido à Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) e ao consórcio responsável pela execução do empreendimento. Com início programado para 15 de junho, as obras, que preveem a derrocagem (retirada) de todo o maciço rochoso do local, irão beneficiar as operações dos Portos de Paranaguá e Antonina, com a ampliação da área de manobra dos navios.

Na recomendação, o Gaema aponta aspectos do edital de licitação (Edital nº 01/2020) que devem ser adaptados, especialmente quanto à descrição dos programas ambientais e das ações mitigadoras dos impactos que serão causados, considerando especialmente a fauna marinha existente no local, a segurança náutica e os pescadores artesanais. Entre os itens que devem ser melhor detalhados, estão as ações para a execução de Plano de Segurança de Manobrabilidade dos Navios e do Tráfego de Embarcações, em razão das mudanças na área de manobra na região portuária.

A recomendação foi expedida porque o Gaema de Paranaguá considerou que os procedimentos de monitoramento propostos no edital de licitação do empreendimento não atenuam devidamente os riscos e impactos e não indicam uma avaliação adequada dos efeitos e consequências para a fauna da região.

Informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação
comunicacao@mppr.mp.br
(41) 3250-4264

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem