Criminal

22/06/2022

Ministério Público do Paraná obtém condenação no Tribunal do Júri de dois homens denunciados por morte de professor em Ponta Grossa

Expresso MP

     

     

Em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, o Ministério Público do Paraná obteve a condenação, no Tribunal do Júri, de dois homens por homicídio qualificado e furto. Somadas, as penas passam de 55 anos de prisão em regime fechado. Eles foram denunciados pela morte de um professor, ocorrida em dezembro de 2019. A vítima era de São Paulo e ia à cidade todos os meses para visitar o filho. Segundo consta nos autos, sua ex-esposa, mãe da criança, planejou o crime com os demais réus, agora condenados – ela também foi denunciada e ainda deve passar por julgamento.

Conforme as investigações, quando estava na casa da ex-mulher, o professor foi agredido e jogado no porta-malas de um carro. O corpo foi encontrado dias depois, na zona rural do município. Cartões de banco e senhas da vítima foram utilizados pelos denunciados. No julgamento realizado nesta terça-feira, 21 de junho, um dos homens foi sentenciado a 32 anos, um mês e 15 dias de reclusão e multa, por homicídio duplamente qualificado – por ter sido cometido mediante paga (pois recebeu para cometer o crime) e pelo uso de recurso que dificultou a defesa da vítima –, além de furto qualificado (dos cartões de banco). O outro recebeu pena de 23 anos, cinco meses e 12 dias de prisão e multa, por homicídio qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima, além de furto.

O Júri durou quase 15 horas, sendo os denunciados condenados nos termos propostos pelo Ministério Público. Como já estavam presos preventivamente, os réus continuaram detidos para o cumprimento da pena.

Processo número 0000936-78.2022.8.16.0019.

 

Informações para a imprensa:
Assessoria de Comunicação
comunicacao@mppr.mp.br
(41) 3250-4469

Recomendar esta notícia via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem