Educação Infantil 2016 - Benefícios da Educação Infantil

Topo site
Título benefícios
A educação infantil (que compreende as etapas da creche e pré-escola) traz benefícios pedagógicos e neurológicos, que afetam diretamente o desenvolvimento da criança, além de econômicos e sociais, que interferem na vida futura dela. Veja abaixo:


Educação Infantil – Argumentos Neurológicos

Recentes descobertas a respeito da formação do cérebro e da inteligência apontam avanços e atribuem um papel cada vez mais importante à educação infantil. Os estímulos dados às crianças nos primeiros anos de vida contribuem para um aumento de conexões nervosas, que resultam em maior desenvolvimento do cérebro. Segundo os cientistas, até os quatro anos de idade, a criança alcança uma atividade cerebral que jamais se repetirá, conceito que eles chamam de “Janelas de Oportunidade”. Neste sentido, algumas fases da vida são fundamentais para o desenvolvimento de habilidades na criança:


Funções
Faixa ideal de desenvolvimento
Visão 0 – 6 anos
Controle emocional 9 meses – 6 anos
Formas comuns de reação 6 meses – 6 anos
Símbolos 18 meses – 6 anos
Linguagem 9 meses – 8 anos
Habilidades sociais 4 anos - 8 anos
Quantidades relativas 5 anos – 8 anos
Música 4 anos – 11 anos
Segundo idioma 18 meses –11anos



Educação Infantil – Argumentos Pedagógicos

A educação infantil proporciona:

- Melhoria na autonomia, concentração e sociabilidade da criança;

- Melhores resultados no desenvolvimento intelectual e sociocomportamental da criança;

- Duração desse impacto positivo na continuidade de sua escolaridade: desde os primeiros anos do Ensino Fundamental até a vida adulta.

A “Provinha Brasil” e estudos e pesquisas realizadas pela Fundação Carlos Chagas e por instituições americanas mostram, ainda, que a variável “frequência à pré-escola” foi a que apresentou maior impacto sobre as notas obtidas pelas crianças brasileiras nas avaliações de linguagem e matemática.


Educação Infantil – Argumentos Econômicos

O economista norte-americano James Heckman criou uma série de métodos precisos para avaliar o sucesso de programas sociais e de educação – trabalho pelo qual recebeu o Prêmio Nobel, em 2000. Segundo ele, a educação na primeira infância constitui, provavelmente, o melhor investimento social existente e, quanto mais baixa for a idade do investimento educacional recebido, mais alto será o retorno, tanto para o indivíduo, quanto para a sociedade.

Ele aponta que crianças que frequentam o equivalente à creche e à pré-escola (0 a 5 anos de idade) têm maior chance de, na idade adulta, possuírem renda mais alta. Além disso, é menor a probabilidade de elas, no futuro, serem presas ou dependerem de programas de transferência de renda do Estado.

Vale dizer, ainda, que a ausência dos incentivos corretos nessa fase da vida pode resultar em problemas sociais como evasão escolar, gravidez na adolescência, criminalidade e propensão ao tabagismo.

voltar página
Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem