Patrimônio Histórico

Reunião trata da preservação da memória do Edifício Carta de Curitiba
 

A preservação da memória do Edifício Carta de Curitiba, bloco VI da sede do MPPR na capital, foi o tema da visita recebida pelo procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, na sexta-feira, 18 de dezembro. Na ocasião, o presidente do Conselho Curador do Memorial do MPPR, Sérgio Renato Sinhori, o conselheiro Cid Raymundo Loyola Junior e o coordenador executivo do Memorial, Alexandre Augusto Galvão da Silva, apresentaram um requerimento com sugestões para que a futura reforma do local preserve características de sua identidade visual original.

O documento, elaborado com base em estudo que contou com a contribuição da conselheira Valéria Teixeira de Meiroz Grilo, reforça a importância de que a memória institucional e o patrimônio histórico sejam resguardados para as gerações futuras e recomenda que o projeto arquitetônico de reforma do edifício harmonize as necessidades de modernização estrutural com a preservação da estética que confere personalidade única ao imóvel.

Para o procurador-geral de Justiça, Gilberto Giacoia, “o Ministério Público do Paraná tem uma bela história, escrita por homens e mulheres de honra, muitos dos quais já se foram. É nosso dever, por intermédio do relevante trabalho realizado pelo Memorial, manter viva essa trajetória, conscientes de que sem ponto de apoio não há movimento possível, e que, na mecânica social, esse ponto de apoio é o passado.”

Para o presidente do conselho curador do Memorial do MPPR, Sérgio Renato Sinhori, "por uma dessas sincronias admiráveis do destino, após trinta e quatro anos da assinatura da Carta de Curitiba, documento inspirador do novo Ministério Público brasileiro, o edifício onde foi ela concebida e aprovada foi adquirido pela instituição. E sua destinação foi previamente estabelecida: acolher a sede do Memorial e se constituir em monumento àquele feito. Portanto, a manutenção das singulares características do prédio histórico, patrimônio da cidade e do Ministério Público nacional é uma questão de respeito ao seu legado."

Atualmente, o Edifício Carta de Curitiba abriga o Memorial e a Escola Superior do MPPR. O prédio, que antes era ocupado pela Federação dos Empregados no Comércio, foi adquirido pela instituição em 2019. Em 1986, foi sede do 1º Encontro Nacional de Procuradores-Gerais de Justiça e Presidentes das Associações do Ministério Público, que resultou na elaboração da Carta de Curitiba. O documento serviu de base para o delineamento do perfil do Ministério Público brasileiro na Constituição Federal de 1988. 

Placa de inauguração do edifício de 1981, restaurada e afixada em seu lugar de origem. 

 

 

Recomendar esta página via e-mail:
Captcha Image Carregar outra imagem